Um patrimônio histórico em ruínas

Prédio eclesial “Igreja Matriz” dedicado à devoção de Nossa Senhora da Assunção cuja festa até celebrada no dia 15 de agosto em sua história originária, o povoado que abriga o prédio bissecular foi fundado em janeiro de 1723, pelo missionário Manoel Rebelo, padre secular da companhia Menino Jesus (jesuítas) que revoltado com os maus tratos do pessoal do forte aos Índios ali aldeados, desligou-se da missão dos Tapajós, levando consigo a maloca com mais de 1069 índios de volta aquela aldeia indígena que tornou-se missão de Arapiuns ou missão de Nossa Senhora da Assunção  dos Arapiuns. Em 1758, no caminho ao Peru, o Capitão-Geral Francisco Xavier de Mendonça Furtado, em viagem administrativa, como Governador da Capitania de Maranhão e Grão-Pará, praticou a lei de 06 de junho de 1755, que autorizava sob decreto Régio, em converter em vilas todas as aldeias missionárias pelos Jesuítas, e ao subir o grande rio Amazonas, instalava a vila Monte Alegre a 27 de fevereiro, aos portos na aldeia dos Tapajós, hoje (Santarém) dai subiu o rio Tapajós fundou Alter do Chão a 06 de março, Boim a 09 de março e Pinhel a 10 de março, e regressando erigiu a da Vila Franca a 12 de março 1758 (O Bissecular Palácio de Landi, de Augusto Meira Filho) e a partir dai no decorrer do tempo o prédio sofreu pequenas reformas, e em 11 de maio de 2006, o prédio secular que é considerado pela comunidade como patrimônio histórico veio a ruir.

Precisamos unir nossas forças e assim trazer de volta o funcionamento do deferido templo de oração!

 

 

Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>